Emily SobralPAT

Risco presente aos trabalhadores de escritório

Por Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Todos sabem que trabalhar na construção civil significa correr risco de acidentes que
são recorrentes. Já no caso do empregado de escritório, seja lá de que setor for, também
existe uma situação perigosa frequente: ficar muito tento sentado. Pois é, em função
disso muitos trabalhadores adquirem dores nas costas. Porém, hoje, cito especificamente
a hérnia de disco, que traz como sintomas dor, sensação de queimação e dormência.
A lesão pode aparecer na coluna cervical ou na lombar. O tratamento pode ser feito com
medicamento, fisioterapia e, em casos mais graves, até cirurgia. Volto a informar: ficar
horas no trabalho sentado é simplesmente pedir para ter problema na coluna em algum
momento na vida. E isso é mais comum do que se imagina. De acordo com o IBGE, até
este ano, 5,4 milhões de brasileiros já foram diagnosticados com hérnia de disco. A
doença costuma aparecer entre 30 e 60 anos, e quem desenvolve a patologia sofre com
dores constantes na coluna, com sensação de queimação na região afetada, pontadas,
perda de força ou dormência. A principal causa do problema é a postura inadequada. A
questão básica, especialmente para um trabalhador de escritório, é que a hérnia provoca
a perda da qualidade de vida, por causa das dores que aumentam em termos de
frequência e intensidade.
Para a prevenção contra a hérnia de disco é preciso que se busque outro estilo de vida,
com cuidados, sobretudo em relação à postura, além de caminhada depois do trabalho e
também não ter aumento do peso. De acordo com Organização Mundial da Saúde, a
hérnia surge quando o disco intervertebral e seu centro gelatinoso, que funcionam como
espécie de amortecedor da coluna, saem do lugar correto, causando a compressão dos
nervos da região. A doença pode ser identificada em três pontos da coluna: cervical,
lombar e torácica.
Na cervical, a dor concentra-se perto do pescoço, com sintomas que dificultam a
realização de movimentação no pescoço, sensação de dormência e formigamento no
ombro, no braço e cotovelo, mãos ou dedos, e diminuição da força em um dos braços.
Na lombar, é acompanhada de dor intensa nas costas e ao longo do trajeto do nervo
ciático, resultando em fraqueza nas pernas, causando dificuldade de levantar o pé,
alteração no funcionamento do intestino ou bexiga por compressão de nervos.
Na torácica que é menos comum, ocorrendo em apenas 5% dos casos, pode provocar
dor na região central da coluna, que se distribui para as costelas, provocando dor para
respirar, bexiga, e ainda alteração da sensibilidade nas costas ou pernas, e até
incontinência urinária. O diagnóstico é confirmado por meio de exames clínicos, além
de radiografia, tomografia computadorizada ou ressonância magnética. As mulheres e
pessoas sedentárias são mais vulneráveis.
Portanto, trabalhadores de escritório, fiquem atentos à postura, mantendo-a sempre
ereta, além de evitar certos movimentos, como ficar sentado de forma curvado, e a

cadeira deve estar em posição adequada, porque a reeducação postural é o melhor
tratamento, assim como fazer alongamentos.

 

 

www.segurancaocupacionales.com.br

 

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close