Mercado e tecnologiaSegurança patrimonial e eletrônica

Otimismo na economia se reflete no comércio

mercado de automação de portões e segurança patrimonial, vai investir R$ 35 milhões na ampliação de sua sede em Limeira

Wilson Marini 

  O Índice de Expansão do Comércio, calculado mensalmente pela Fecomercio-SP (Federação do Comércio do Estado de São Paulo), registrou crescimento de 1,8%, passando de 99,7 pontos em janeiro para 101,5 pontos em fevereiro deste ano. É a maior pontuação desde dezembro de 2014. Após 36 meses, o indicador voltou a ultrapassar a barreira dos 100 pontos, que separa o pessimismo do otimismo. Em relação a fevereiro do ano passado, houve crescimento de 29,4%, quando o índice registrava 78,4 pontos. Segundo a assessoria econômica da entidade, o empresário do comércio voltou a dar bons sinais de retomada da intenção de contratar e de investir. Juros em queda, inflação baixa e recuperação nas vendas são fatores que influenciam o ânimo do setor. A propensão a contratar teve aumento de 24% em relação ao mesmo mês do ano passado, ao passar de 94,8 para os atuais 117,6 pontos, o que é “um excelente sinal”, na visão da entidade.

Empregos

A Fecomercio aposta ainda que, com o emprego em recuperação, o investimento deve retornar com maior vigor neste ano e fazer cada vez mais parte dos planos dos empresários do setor. A entidade prevê que os investimentos devem ganhar força em 2018. “Esse movimento deve ser a tônica que pode mudar de forma mais definitiva os rumos da economia ao fim deste ano”, divulgou.

Micros e pequenas

Após três anos seguidos no vermelho, as MPEs (Micro e Pequenas Empresas) do Estado de São Paulo encerraram 2017 com resultado positivo. Houve aumento de 5,1% no faturamento real, já descontada a inflação, em relação a 2016. A receita total das MPEs em 2017 foi de R$ 635,9 bilhões, o que representa acréscimo de R$ 30,9 bilhões ante o ano anterior. Os dados são do Sebrae de São Paulo. “São dez meses ininterruptos de crescimento do faturamento dos pequenos negócios”, analisa o presidente da entidade, Paulo Skaf. “Um claro sinal de que a retomada da economia está mais consistente, puxada pela queda da inflação, redução da taxa de juros, reformas estruturais e retomada o poder de compra das famílias.”

Serviços

Em 2017, o faturamento das MPEs foi puxado pelos serviços, que registraram aumento de 6,4% na receita real, respectivamente, ante o acumulado de 2016. O comércio cresceu 5,6%. Os pequenos negócios do Interior como um todo apresentaram crescimento de 5,1% da receita. Na Região Metropolitana de São Paulo, a elevação no indicador de evolução da receita foi de 5%. O Grande ABC teve retração de 7,7%, mas passou a registrar retomada desde outubro de 2017, e o Sebrae espera melhores resultados em breve para a região.

De vento em popa

O MEI(Microempreendedor Individual) também encerrou 2017 com ganhos. O faturamento da categoria cresceu 3,7% sobre 2016. A receita total em 2017 foi de R$ 47,7 bilhões. Os MEIs do Interior registraram evolução de 4,2% no faturamento e a Região Metropolitana de São Paulo, 3,3%. Se analisado o resultado de dezembro, houve crescimento de 15,7% ante o mesmo mês do ano anterior. Foi o sexto mês consecutivo de alta do indicador de evolução da receita, na comparação com o mesmo mês do ano anterior.

Carteira PME

A revista Exame divulgou que os bancos brasileiros retomaram com força a concessão de empréstimos para pequenas e médias empresas, ampliando movimento que já vinha acontecendo no financiamento ao consumo. O segmento foi destaque de crescimento dos três maiores bancos privados listados em bolsa no País no quarto trimestre de 2017. A tendência se acentua com a recuperação da economia e a taxa básica de juros em queda.

Investimentos no Interior

mercado de automação de portões e segurança patrimonial, vai investir R$ 35 milhões na ampliação de sua sede em Limeira. A planta será construída em um terreno de 40 mil metros quadrados às margens da Rodovia Anhanguera. A UFI Filters, fabricante de filtros automotivos, anunciou investimento de 4 milhões de euros para construir uma nova fábrica em Jundiaí. O início das operações está previsto para 2020.

 

 

http://www.dgabc.com.br/Noticia/2865806/otimismo-na-economia-se-reflete-no-comercio

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close