Mercado e tecnologiaSegurança patrimonial e eletrônica

Projeto da Seduc visa coibir furtos em escolas

A Secretaria de Estado da Educação (Seduc) vem adotando uma série de medidas de segurança a fim de preservar a comunidade escolar e seu patrimônio tais como a instalação de sistema de vigilância por câmeras, rondas policiais, elevação de muros e instalação de concertinas. Uma nova iniciativa da pasta chamada Smartlab está voltada para a proteção de equipamentos valiosos, especialmente os de informática.

O equipamento propõe-se a guardar bens de alto valor, em grandes volumes, de maneira rápida e eficaz. O armário, conectado à internet, pode ser monitorado remotamente por empresas de segurança eletrônica ou através de um aplicativo para smartphone. Experiências simliares já estão sendo desenvolvidas nos estados do Amazonas e São Paulo.
“Todas as escolas do país estão sendo vítimas de assaltantes que visam objetos de grande valor material, como notebooks, projetores, TVs, entre outros. O Ministério da Educação já desenvolveu políticas pós-roubo, como pintar computadores de amarelo, instalar chips, que não resolveram. Então a Seduc está visando a prevenção”, explica o gerente de Tecnologia da Informação da Seduc, Jorge Tajra.
O Smartlab conta com carrinhos que acomodam até 40 notebooks transformando-se em um laboratório dinâmico e tem vantagens como a substituição de laboratórios fixos de informática, liberando assim uma sala de aula por escola. Fechamento e abertura rápidos com acesso biométrico individual para cada módulo, recarga em repouso de aparelhos enquanto eles estão seguros, além do monitoramento 24 horas, com câmeras interna, externa e inspeção física no local caso necessário.
“Um piloto do projeto está sendo instalado no Liceu Piauiense e a licitação está em andamento para a instalação desses armários inteligentes inicialmente nas escolas de tempo integral. Até dezembro deste ano eles devem estar em funcionamento”, acrescenta Jorge Tajra.
Smartlab será integrado ao Programa Pacnet
As escolas beneficiadas com o Programa de Autonomia das Unidades Escolares (Pactue), recurso financeiro direcionado para manutenção das escolas, receberão um valor mensal para custear a contratação e gerenciamento de um provedor local de internet que supra todas as necessidades da unidade escolar. A implantação do Programa Pacnet acontece neste primeiro semestre de 2018.
Com o Pacnet, a Seduc objetiva solucionar os problemas de conexão das escolas, dando prosseguimento às próximas etapas já desenvolvidas pela Gerência de Tecnologia da secretaria que, durante o ano de 2017, adquiriu firewall de segurança para todas as escolas estaduais (blockbit). Esse sistema é necessário, pois o Smartlab requer infraestrutura como wifi nas escolas para alunos usarem os notebooks nas salas de aula.
Blockbit também monitorará e controlará a banda de internet contratada, o que será usado na parte administrativa e pedagógica, conteúdos e bloqueio de redes sociais nos horários de aulas.
Autoria: Hélder Rocha

 

http://www.pi.gov.br/materia/educacao/projeto-da-seduc-visa-coibir-roubos-em-escolas-5158.html

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close