IncêndiosMercado e Tecnologia

Fibria intensifica trabalhos de combate a incêndios florestais no Vale do Paraíba

A Fibria, líder mundial na produção de celulose de eucalipto a partir de florestas plantadas, tem intensificado os trabalhos estratégicos de combate a incêndios nas suas áreas florestais na região do Vale do Paraíba (SP). O objetivo é preservar a biodiversidade local e a segurança da comunidade que vive próxima das operações da empresa.

Somente em 2017, a brigada da Fibria registrou 159 ocorrências de focos de incêndio, quase o dobro de 2016. O número acompanhou a tendência nacional – em 2017 o Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) registrou recorde de mais de 272 mil incêndios no país, número que também representa duas vezes a quantidade do ano anterior. As principais causas desse cenário preocupante foram o aumento das temperaturas globais, um maior período de seca e ventos mais fortes, que ajudaram a propagar as queimadas.

Para mitigar esses efeitos, a empresa possui um plano de proteção florestal corporativo e mantém uma brigada que passa por treinamentos constantes e está sempre pronta para auxiliar no combate a focos de incêndios nas áreas florestais da empresa. A equipe, no Vale do Paraíba, é composta por 40 brigadistas e cerca de 400 combatentes, que são responsáveis por monitorar uma área de 80.328 hectares, equivalente a 80 mil campos de futebol.

“A Fibria está aprimorando as estratégias de combate a incêndio, investindo em planejamento e novas tecnologias, como o caminhão que utliza o sistema CAF (“Compressed Air Foam”, traduzido do inglês como espuma com ar comprimido). Também contamos com a colaboração da comunidade, que é responsável pela maioria dos alertas de incêndio recebidos pela Brigada”, diz o gerente de silvicultura Fibria, Juliano Dias.

De acordo com gerente, o CAF é um sistema de alta energia que utiliza ar nitrogênio comprimido para aplicar espuma de combate ao incêndio. Ele foi desenvolvido especialmente para combater incêndios florestais, sendo cinco vezes mais potente. O sistema economiza recursos, é fácil de manusear e tem um agente lançador capaz de isolar rapidamente as chamas, impedindo sua propagação.

A Fibria também investiu na modernização da patrulha mecanizada da sua brigada de incêndio. “A equipe conta com quatro grandes veículos – com capacidade de 12 mil litros de água -, cinco caminhões com capacidade entre seis a oito mil litros e ganhou mais um veículo menor para combates rápidos, chegando a seis carros desse porte, que comportam 600 ou 200 litros”, diz o supervisor de silvicultura e coordenador da Brigada de Incêndio da Fibria, Rodolfo Mota.

Além disso, os caminhões-pipa utilizados pela Brigada são equipados com macacões antichamas, conhecidos como ‘roupa de aproximação’, e EPIs (equipamento de proteção individual), usados em situação de resgate ou combate em pilhas de madeira.

O foco é controlar o fogo com agilidade, para que o incidente cause o menor impacto possível para a biodiversidade e à comunidade. Antes de iniciar a temporada de seca, de maio a outubro, a Fibria realiza uma campanha de conscientização com os vizinhos das fazendas da empresa.

A comunidade também tem papel fundamental e pode utilizar o serviço gratuito do canal Fale com Fibria para informar sobre ocorrências de incêndios em florestas de eucalipto ou nativas nas áreas da empresa. No ano passado, cerca de 80% dos acionamentos à brigada partiram de alertas feitos por moradores próximos das áreas de operação da Fibria. O atendimento é 24 horas e o contato pode ser feito por meio do número 0800 707 9810, inclusive com ligação a cobrar.

 

 

https://www.portalr3.com.br/2018/06/fibria-intensifica-trabalhos-de-combate-a-incendios-florestais-no-vale-do- paraiba/

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique Também

Close
Close