Emily SobralPAT

Escolha a profissão que quiser, mas antes conheça quais são seus riscos

Qualquer profissão tem seus riscos ocupacionais (Foto Pixabay)

Por Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Há um momento, especialmente para os jovens, de inquietação e dúvidas. Isso tem a ver com a escolha da profissão. Assinalar a opção que se quer cursar na faculdade é um drama para muita gente. Sim, também há pessoas que não sofrem tanto porque, desde criancinhas, sabem que querem ser médicos, por exemplo, que é ainda uma profissão dos sonhos.

Aptidão, influência da carreira dos pais ou interesse por se buscar a melhor remuneração são alguns dos requisitos para uma decisão. Pois é… Além dessas premissas, vou citar outra que também passa a constar na hora da escolha da profissão: conhecer as mais perigosas no Brasil. Quem publicou recentemente dados sobre as atividades mais ariscadas foi o Observatório Digital de Saúde e Segurança do Trabalho, do Ministério Público do Trabalho.  De acordo com o Observatório, entre os anos de 2012 a 2017, foram registrados na área da enfermagem, incluindo técnicos, auxiliares e enfermeiros, cerca de 230.516 acidentes de trabalho, o que representa 7,64% do total. Dessa somatória, 20.444 resultaram em afastamento pelo Instituto Nacional do Seguro Social, o INSS.

Vejam as profissões em que seus riscos levam os trabalhadores a sofrerem acidentes e doenças ocupacionais. Como não podia faltar na lista, a área de engenharia civil deixa os empregados expostos aos acidentes com queda, com ferramentas de trabalho, choques elétricos, além de químicos. A queridinha medicina, juntamente com enfermagem, conta com os chamados riscos biológicos, que levam a doenças e infecções em função da contaminação. Fora esse aspecto, há as jornadas e plantões excessivos que tiram a atenção dos profissionais, deixando-os suscetíveis aos acidentes.  Como é óbvio, a função de policial fará o profissional conviver com os riscos no combate aos criminosos e situações de violência, além do manuseio de armas de fogo. O engenheiro eletricista está exposto aos riscos de acidente de trabalho pelo contato com alta tensão, além da periculosidade de altura e lugares de difícil acesso. O agrônomo, que irá lidar com produtos químicos altamente perigosos, incluindo agrotóxicos usados no solo, também entra neste ranking. Há ainda o perigo da exposição excessiva ao sol, bem como os riscos de acidentes com máquinas de grande porte.

 

 

Emily Sobral

Jornalista em SST
(11) 4238-1955 / 99655-0136
www.segurancaocupacionales.com.br

 

 

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique Também

Close
Close