Leis e NormasSegurança patrimonial e eletrônica

BS EN ISO 22000: a gestão da segurança dos alimentos

A gestão da segurança dos alimentos

A BS EN ISO 22000:2018 – Food safety management systems. requirements for any organization in the food chain é uma norma internacional europeia para os sistemas de gestão de segurança de alimentos. Descreve os requisitos regulamentares para todas as organizações envolvidas na cadeia de abastecimento alimentar. Procura destacar e combinar as principais ações de segurança alimentar que as organizações devem demonstrar e cumprir.

Isso inclui a análise de perigos e pontos de controle críticos (HACCP), comunicação aprimorada em toda a cadeia de suprimentos e sistemas de gerenciamento mais eficazes. A segurança alimentar é responsabilidade de todas as partes envolvidas, para evitar a contaminação dos alimentos e garantir a qualidade do produto final.

A BS EN ISO 22000 preenche a lacuna entre as normas BS EN ISO 9001 e HACCP. Dá à empresa a confiança necessária para identificar e prevenir riscos à segurança de alimentos em toda a cadeia de suprimentos. A norma descreve as maneiras de melhorar o planejamento, a documentação e os controles, bem como simplificar os processos.

Deve-se usar a norma para melhorar a comunicação com fornecedores, clientes e órgãos reguladores, oferecendo uma abordagem sistemática e proativa para identificar e prevenir riscos à segurança de alimentos. Pode ser aplicada como uma norma individual ou usada em combinação com a norma BS EN ISO 9001: 2000. Ela também fornece uma estrutura para certificação por terceiros.

Dessa forma, quem devem comprar essa norma: organizações envolvidas em uma cadeia de suprimento de alimentos, incluindo aquelas que utilizam a norma BS ISO 9001: 2000; organizações que produzem, fabricam, processam ou servem comida; os operadores de transporte ou armazenamento; e as empresas que fabricam embalagens de alimentos, agentes de limpeza, aditivos ou ingredientes.

Todos os requisitos deste documento são genéricos e devem ser aplicáveis a todas as organizações da cadeia alimentar, independentemente do tamanho e da complexidade. As organizações que estão direta ou indiretamente envolvidas incluem, mas não estão limitadas a, produtores de alimentos para animais, produtores de alimentos para animais, colheitadeiras de plantas e animais silvestres, agricultores, produtores de ingredientes, fabricantes de alimentos, varejistas e organizações que fornecem serviços de alimentação, serviços de catering e limpeza. e serviços de saneamento, transporte, armazenamento e serviços de distribuição, fornecedores de equipamentos, limpeza e desinfetantes, materiais de embalagem e outros materiais de contato com alimentos.

Este documento permite que qualquer organização, incluindo organizações pequenas e/ou menos desenvolvidas (por exemplo, uma pequena fazenda, um pequeno distribuidor-empacotador, um pequeno ponto de venda ou varejo) implemente elementos desenvolvidos externamente em seu SGSA. Os recursos internos e/ou externos podem ser usados para atender aos requisitos deste documento.

Com mais de 200 doenças espalhadas pela cadeia alimentar, fica claro que a produção de alimentos seguros e sustentáveis é um dos maiores desafios do mundo atual. A globalização do comércio de alimentos complica ainda mais a segurança alimentar e a nova edição da ISO 22000 sobre sistemas de gestão de segurança alimentar apresenta uma resposta oportuna.

A segurança alimentar diz respeito à prevenção, eliminação e controle de riscos alimentares, desde o local de produção até o ponto de consumo. Como os riscos à segurança de alimentos podem ser introduzidos em qualquer estágio do processo, todas as empresas da cadeia de suprimento de alimentos devem exercer controles de risco adequados. Na verdade, a segurança alimentar só pode ser mantida através dos esforços combinados de todas as partes: governos, produtores, varejistas e consumidores finais.

Destinado a todas as organizações nas indústrias de alimentos e rações, independentemente do tamanho ou setor, a ISO 22000:2018 traduz a gestão da segurança alimentar em um processo de melhoria contínua. É preciso uma abordagem de precaução para a segurança alimentar, ajudando a identificar, prevenir e reduzir os riscos de origem alimentar nas cadeias alimentares e alimentos para animais.

A nova edição traz clareza de entendimento para as milhares de empresas em todo o mundo que já utilizaram a norma. Suas últimas melhorias incluem alguma alterações. A adoção da estrutura de alto nível comum a todos os padrões do sistema de gestão ISO, facilitando para as organizações combinar a ISO 22000 com outros sistemas de gerenciamento (como ISO 9001 ou ISO 14001) em um determinado momento.

Uma nova abordagem ao risco – como um conceito vital no negócio de alimentos – que distingue entre o risco no nível operacional e o nível de negócios do sistema de gestão. Um forte vínculo com o Codex Alimentarius, um grupo atuante no setor de alimentos das Nações Unidas que desenvolve diretrizes de segurança alimentar para os governos. A nova edição oferece um controle dinâmico dos riscos à segurança de alimentos, combinando os seguintes elementos-chave geralmente reconhecidos: comunicação interativa, gerenciamento de sistemas, Programas de pré-requisitos (PRPs) e princípios de Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle (Hazard Analysis and Critical Control Points – HACCP).

A ISO 22000: 2018 cancela e substitui a ISO 22000:2005. As organizações certificadas terão três anos a partir da data de publicação para fazer a transição para a nova versão.

FONTE: Equipe Target

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close