Emily SobralPAT

Cloro, amônia e tantas outras substâncias podem colocar em risco a saúde do profissional de limpeza

Por Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Recente pesquisa publicada na Noruega mostrou que o uso frequente de produtos de limpeza, especialmente em spray, pode prejudicar os pulmões, chegando a aumentar em 40% o risco de asma. No Brasil, um estudo semelhante mostrou que mais da metade dos profissionais de limpeza apresentam algum problema respiratório.

Acontece que muitos componentes desses produtos são irritantes e, dependendo da dose e da composição química, isso pode resultar no aparecimento de sintomas ou de doenças respiratórias. Então, o empregador é responsável pela saúde dos trabalhadores de limpeza e precisa cumprir com sua responsabilidade quanto à saúde e segurança deles. Deve também fazer a manutenção dos prédios e a sinalização de segurança nos estabelecimentos. A empresa deve evitar comprar produtos de limpeza perigosos, como os sprays, por exemplo, que aumentam o risco de se respirar substâncias químicas. Deve exigir do fornecer que os produtos sejam rotulados e acompanhados da ficha de informação de segurança de produto químico. Essa ficha deve conter informações sobre os riscos que os produtos apresentam e o que fazer em caso de acidente.

O supervisor da empresa deve ler essas informações junto com os trabalhadores, esclarecendo qualquer dúvida que permanecer, além de orientá-los sobre os agentes de risco de difícil eliminação e a melhor maneira de minimizá-los. Por exemplo, na hora da diluição, transferir o produto para frascos apropriados e bem etiquetados. Borrifar o spray sobre um pano antes de limpar as superfícies. Abrir portas durante a limpeza, principalmente em locais pequenos e pouco ventilados como banheiros e escadas. Umedecer o piso antes de varrer ou passar pano úmido. Ah, nunca misturar produtos de limpeza, como amoníacos e cloro, porque isso é muito perigoso. A empresa deve fazer a manutenção periódica do aspirador de pó, enceradeira e lavadora. É também muito importante ouvir o trabalhador quando alguma coisa no trabalho está causando problema à saúde, e modificar a situação. E, claro, avaliar periodicamente a saúde do profissional de limpeza.

 

www.segurancaocupacionales.com.br

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close