ArtigosSegurança patrimonial e eletrônica

Segurança online: alerta constante

Não se pode baixar a guarda, especialmente no mundo virtual

Publicado em 

Em um mundo cada vez mais conectado, a preocupação por segurança online é assunto recorrente. Afinal, boa parte da população já recebeu ao menos uma vez na vida uma mensagem falsa com tentativa de golpe. Muitas vezes, o compartilhamento de dados acontece de forma voluntária – a própria pessoa acaba entregando suas informações aos criminosos, muitas vezes sem perceber. Por isso, cuidados no dia a dia são fundamentais.

Fraudadores estão sempre buscando novos meios de alcançar suas vítimas. Hoje, e-mails, mensagens de SMS e até de WhatsApp com informações falsas são caminhos utilizados com a intenção de obter nossos dados.

Toda atenção é necessária: essas mensagens normalmente pedem atualização de dados pessoais ou do seu banco, além de senhas. Erros de português e uma certa pressão para que links sejam clicados são indícios de que algo pode estar errado – e de que um fraudador possa estar tentando obter seus dados. Manter antivírus, sistema operacional, firewall e navegador atualizados é essencial.

Duvide também de mensagens que você recebe por e-mail ou redes sociais com links – mesmo quando elas forem enviadas em nome de uma pessoa conhecida. Muitos criminosos invadem contas de terceiros para enviar mensagens enganosas, com pedidos de ajuda financeira ou informações atrativas.

Ao desconfiar, não responda e confirme de outra forma – uma opção é fazer uma ligação para saber se realmente foi o dono da conta que enviou a mensagem. Ou faça uma busca na internet sobre as informações apresentadas, antes de responder ao pedido e de clicar no link.

Outro ponto de atenção é em relação às mídias sociais. A exposição indevida de informações em perfis no Facebook, Instagram e LinkedIn, por exemplo, pode colocar em risco sua identidade virtual e até sua segurança física. Por isso, personalize as opções de privacidade e limite a visualização de suas informações pessoais. Evite falar sobre o cotidiano de sua família e expor os lugares que vocês frequentam. E não publique dados pessoais, como documentos, endereço e telefone. Muitos golpes são planejados com as informações encontradas na sua rede social.

Além disso, é preciso reforçar sempre: nunca informe suas senhas a ninguém, mesmo que a pessoa se identifique como funcionário do banco, da administradora de cartões ou do provedor de acesso.

Ao criar uma senha, use e abuse da criatividade e, quando possível, utilize senhas compostas por letras, números e símbolos, com no mínimo oito caracteres, de forma que não possam ser pronunciáveis. Nunca utilize informações óbvias, como nome pessoal, sobrenome, apelido, datas especiais ou comemorativas, números sequenciais ou de telefone, placa de carro, entre outros. Essas informações serão as primeiras a serem utilizadas em um eventual acesso indevido aos seus dados pessoais.

Não anote suas senhas em qualquer tipo de papel ou arquivo – guarde-as mentalmente e altere regularmente. E cuidado ao fazer compras online. Procure estar sempre em uma rede de internet segura (não faça nenhum tipo de transação bancária se conectado a um wi-fi gratuito); e caso tenha qualquer suspeita durante uma compra que esteja fazendo pela internet, pare imediatamente e entre em contato com a central de atendimento oficial do seu cartão de crédito.

Todo o cuidado é pouco para manter sua segurança eletrônica.

Richard Bento é superintendente de segurança do Itaú Unibanco 

yuriantigo@textual.com.br

 

https://www.dci.com.br/colunistas/seguranca-online-alerta-constante-1.742816

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close