Leis e NormasPAT

Fiscalização flagrou 23 crianças trabalhando em cemitérios de Campo Grande

Em 2 dias de operação, Ministério do Trabalho, Polícia Municipal e Conselho Tutelar fiscalizaram 10 cemitérios em Campo Grande.

A Operação Finados, para prevenir e combater o trabalho infantil nos 10 cemitérios de Campo Grande, flagrou em dois dias de atuação, 23 crianças e adolescentes, entre 9 e 17 anos, em atividades irregulares. Este ano, a quantidade foi menor do que ano anterior, que teve o registro de 42 casos.

Equipes do Ministério do Trabalho e Emprego, Polícia Municipal e Conselho Tutelar fiscalizaram os cemitérios entre ontem (1º) e hoje (2).

Segundo a auditora fiscal do trabalho, Maristela Borges, no cemitério São Sebastião foram 16 casos e no Santo Amaro, 7. As crianças trabalhavam na limpeza de túmulos e vendiam flores. “Os perigos dentro de um cemitério são muitos, desde a presença de objetos perfuro-cortantes, até o risco biológico, tudo isso é prejudicial para uma criança”.

Durante a ação, muitas crianças fugiram ao perceber a presença dos fiscais. As que foram abordadas, receberam orientação para deixar o local, e seus dados pessoais e endereço foram registrados.

“Os dados são encaminhados a Rede de Proteção, que é uma equipe multidisciplinar, que inicia o processo de intervenção com uma visita a família dessa criança. Na casa, a equipe constata o que os moradores precisam e se a criança está frequentando a escola”, explica.

A Polícia Municipal usou drones pra identificar crianças trabalhando entre os túmulos.

No ano passado, foram encontradas 42 crianças e adolescentes, entre 5 e 17 anos, desenvolvendo atividades irregulares tanto no interior desses locais quanto no entorno.

A fiscalização percorreu todos os cemitérios públicos e particulares da cidade: Parque das Primaveras, Parque de Campo Grande, Jardim das Palmeiras, Memorial Park, Nacional Park/Moreninhas, Park Monte das Oliveiras e Jardim da Paz.

Mato Grosso do Sul ocupa a 11ª posição no ranking nacional do trabalho infantil. São aproximadamente 46 mil crianças e adolescentes submetidos ao trabalho precoce. Destes, cerca de 8 mil têm menos de 14 anos

 

https://www.enfoquems.com.br/noticias/fiscalizacao-flagrou-23-criancas-trabalhando-em-cemiterios-de-campo-grande

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close