Emily SobralPAT

Cartilha contra o assédio sexual no trabalho: tenha uma debaixo do braço

Por Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

A violência contra a mulher no trabalho, por meio do assédio sexual e moral, precisa urgentemente tornar-se um ‘bicho papão’ dos assediadores. E como será possível conter a petulância dos perseguidores? Primeiramente, com informação para empresas e empregados. Assim, sinto-me na obrigação de divulgar a cartilha “O ABC da violência contra a mulher no trabalho”, lançada no início do mês pelo Ministério Público do Trabalho (MPT).

Nos últimos 12 meses, o MPT recebeu mais de 300 denúncias de assédio sexual contra a mulher no trabalho, e o número de casos só não é maior por vergonha e medo das vítimas. Infelizmente, a mulher que está intimidada com a situação acaba se calando, e não denunciando a prática até para evitar a perda do emprego.

O MPT atua com investigação e medidas judicias, podendo adotar ações preventivas e repressivas para equilibrar as relações de trabalho. A ‘força’ de quem pratica assédio será quebrada quando este for denunciado. Portanto, a trabalhadora ou também o trabalhador que for vítima de assédio no trabalho busque apoio nos órgãos competentes, como o MPT.

Nada justifica o assédio sexual, e a vítima nunca é culpada.

 

www.segurancaocupacionales.com.br

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close