SEM CATEGORIA

Comunicação clara é o ponto alto na gestão de segurança do trabalho

Por Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

A gestão de segurança do trabalho é desafiadora porque os profissionais envolvidos com o setor precisam conhecer a legislação, compreendendo 37 normas regulamentadoras, que passam por atualizações, e também há muitos textos legais ambíguos, que dão margem a diversas interpretações.

Acho, porém, que a comunicação é a questão central que leva à eficiência das medidas de segurança em saúde e segurança do trabalho. Quer um exemplo? Pela CLT (Consolidação das Leis de Trabalho) e especificamente pela lei 8213/91, o acidente de trajeto foi equiparado ao acidente de trabalho. Assim, quando ocorre um acidente com o trabalhador durante o percurso de sua residência para a empresa, ele terá os mesmos benefícios de quem sofre um acidente de trabalho. E há uma exigência burocrática sobre esse evento, que é a obrigatoriedade da empresa de emitir o Comunicado de Acidente de Trabalho (CAT).

Agora, será que o empregado precisará providenciar o Boletim de Ocorrência para obter o documento CAT? Legalmente não é necessário, porém a empresa pode exigir o BO do trabalhador acidentado. Aí é que se faz importante a boa comunicação dentro da empresa. Para cobrar o BO, o empregador precisa informar, por meio de treinamentos sobre todos os atestados necessários relativos ao Acidente de Trajeto. Afinal, é o setor de segurança do trabalho que deve ser claro, orientando sobre os procedimentos tanto em caso do acidente de trajeto quanto do acidente ou doença relacionada ao trabalho. Se não informar verbalmente, entregar um informativo contendo as regras exigidas pela empresa e, principalmente, colher a assinatura do empregado, pois não adianta exigir o BO depois, não é mesmo?

 

www.segurancaocupacionales.com.br

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close