IncêndiosMercado e Tecnologia

Lockheed Martin: Ficar à Frente dos Tempos de Mudança na América Latina

Não é segredo que vivemos num mundo cada vez mais volátil.

A América Latina, com seu clima diversificado e variado, corre o risco de desastres naturais maiores. À medida que os desafios humanitários e geopolíticos continuam crescendo, aumenta também a necessidade de manter os cidadãos seguros.

Para encarar esta tendência crescente de mudança global, os militares em todo o mundo estão estreitando mais do que nunca a parceria com a indústria. Vemos os maiores benefícios desta colaboração em duas áreas: desenvolvendo sistemas interoperáveis e adaptando a tecnologia existente para novos usos. Essa colaboração e o foco contínuo nessas duas disciplinas resultará em um número substancial de vidas salvas à medida que nosso mundo continua mudando, muitas vezes de maneiras surpreendentes e inesperadas.

Soluções interoperáveis

Em termos de interoperabilidade, encontramo-nos no meio de oportunidades incríveis para cultivar parcerias em toda a América Latina e com aliados em todo o mundo. Como o Brasil embarca em uma nova era de diplomacia e política externa com o Presidente Jair Bolsonaro, a colaboração revigorada permitirá um sucesso maior em missões conjuntas.

Isso é decisivo, pois o Brasil e outras nações latino-americanas procuram fortalecer suas forças armadas e assumir um papel de liderança no campo da defesa, que vemos em atividades como o exercício de combate aéreo multilateral liderado pelo Brasil, o CRUZEX VII, em novembro de 2018. Durante esse exercício, 100 aeronaves de 14 países participaram, e as equipes tomaram parte em cenários simulados para se prepararem para potenciais eventos futuros em todo o mundo, como a manutenção da paz, operações de estabilidade e resposta humanitária após desastres naturais e assim por diante.

Vemos outro ponto de colaboração internacional com as Fragatas Tipo 23 da Marinha chilena. Em 2017, a Lockheed Martin Canada foi escolhida para arquitetar o Sistema de Gestão de Combate 330 para essa frota, um sistema que será usado tanto pela Nova Zelândia como pelo Canadá. Novamente, vemos o tema da colaboração através da convergência tecnológica reaparecer neste exemplo.

E talvez o maior exemplo de interoperabilidade através da colaboração indústria-governo seja o que o governo colombiano alcançou com o helicóptero Black Hawk. Décadas atrás, a Colômbia adotou esta aeronave única que eles chamavam de sua “ferramenta estratégica” para combater o crime organizado transnacional que assolava o seu país. Em 2016, quando o acordo histórico de paz com a organização das FARC foi assinado, o Presidente da Colômbia, junto com outros líderes militares, proclamou: “o Black Hawk ajudou a salvar nosso país”.

Juntas, estas parcerias multilaterais e a convergência de tecnologias continuarão a permitir que os países operem conjuntamente e forneçam o alicerce para uma resposta rápida e eficaz às necessidades futuras ao redor do mundo.

Soluções de Multi-função

Ao criar e entregar sistemas de defesa, a chave é projetar sobre o que você pode a partir de plataformas existentes, e ao mesmo tempo, modernizando as forças armadas com a nova tecnologia. Devemos pensar além da próxima missão, ou da missão depois dessa. Olhamos bem longe no futuro e projetamos para o que está por vir – sem perder de vista as necessidades de nossos clientes hoje.

Vamos olhar o helicóptero Black Hawk novamente apenas como um exemplo. Seja lutando contra o crime organizado transnacional na Colômbia ou no México, respondendo a terremotos no Chile, patrulhando as costas e selvas do Brasil ou transportando o Presidente da Argentina com segurança, a América Latina confia no Black Hawk para realizar as missões mais desafiadoras.

Mas não podemos parar por aqui. Com novas ameaças, a necessidade de soluções adaptáveis é ainda mais crítica do que nunca para preservar a paz e a prosperidade para todos os cidadãos.

Simplesmente equipar um helicóptero militar Black Hawk com um kit de combate a incêndio pode ajudar na batalha contra incêndios nas montanhas áridas do Chile. Da mesma forma, quando um país precisa de segurança adicional, o S-70i pode ser utilizado em uma capacidade multi-função como um Black Hawk armado.

Dale Bennett, Executive Vice President, Lockheed Martin Rotary and Mission Systems; Gen Ex. Leal Pujol, na época Chefe do Departamento de Ciência e Tecnologia (DCT) e Adam Schierholz, Sikorsky Vice President, América Latina, durante as comemorações dos 30 anos de operações do Black Hawk na América Latina. Foto LM

Aqui e agora, este é um momento crucial na parceria entre a indústria e o governo. Se realmente trabalharmos juntos para colaborar através das fronteiras, compartilhar tecnologias e projetar as melhores soluções multi-função, isso significa um futuro de segurança e prosperidade para a América Latina – e além de suas fronteiras, em todo o mundo.

Dale Bennett

Vice-Presidente Executivo da área de Negócios do Rotary e Sistemas de Missão da Lockheed Martin. Dale e sua equipe fornecem tecnologia de fragata naval, submarino, aeronaves, radar e simulador de voo para clientes em todo o mundo. Lockheed Martin com Sikorsky, uma empresa Lockheed Martin, entregou mais de 300 aeronaves em toda a América Latina, incluindo F-16s e C-130s, além de M28, helicópteros Black Hawk e SEAHAWK.

 

http://www.defesanet.com.br/laad2019/noticia/32504/Lockheed-Martin–Ficar-a-Frente-dos-Tempos-de-Mudanca-na-America-Latina/

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close