ArtigosPAT

Faturamento da indústria de máquinas e equipamentos cresce 6% no 1º trimestre e permanece a esperança na retomada dos negócios

Abimaq reafirma seu compromisso com o setor e espera as reformas e investimentos em infraestrutura para termos um crescimento concreto

Por Sandra Cunha|sandracunhaptress@terra.com.br

 

Em coletiva de imprensa realizada hoje, 07 de maio, a Abimaq (Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos) informou que o faturamento total da indústria do setor cresceu 6% no somatório dos primeiros três meses de 2019 em relação a igual período do ano passado.

A entidade que congrega as fábricas brasileiras de máquinas e equipamentos, na leitura mais recente dos dados conjunturais, mostrou que o faturamento da indústria de máquinas fechou março estável, se comparado com fevereiro. Na comparação com igual mês do ano passado, houve uma queda de 2,1%.
O faturamento líquido interno do setor fechou o trimestre de janeiro a março com crescimento de 18,3%, se comparado a março do ano passado.  Houve declínio do faturamento em 18,4% em março, se comparado ao mês anterior; e caiu 10,1% se comparado a março do ano passado.

Já o consumo aparente da indústria de máquinas e equipamentos (dado que exclui as exportações da receita e inclui as importações, para ter uma noção mais clara da demanda doméstica) cresceu 11,1% no primeiro trimestre deste ano sobre o mesmo período do ano passado. Na comparação de março com fevereiro, o consumo aparente caiu 0,7% e ante março do ano passado recuou 1,3%.

Exportações e emprego
As exportações da indústria do setor recuaram 11,7% no primeiro trimestre de 2019, se comparado ao mesmo período do ano passado. Em valores, foram exportados US$ 2,220 bilhões.

José Velloso, presidente executivo da Abimaq.

De acordo com José Velloso Dias Cardoso, presidente executivo da entidade, em março os embarques somaram US$ 831 milhões. “Valor 27,2% maior que fevereiro e 0,6% sobre o mesmo mês em 2018. Já as importações somaram US$ 3,494 bilhões no primeiro trimestre, mostrando ligeiro crescimento de 0,1% sobre o mesmo período do ano passado”.

Em março o setor de máquinas e equipamentos importou US$ 1,186 bilhão. O valor é 12,2% sobre fevereiro, mas mostra uma queda de 1,9% ante março do ano passado.

Velloso lembra que quanto ao emprego no setor de máquinas e equipamentos houve crescimento de 4,4% na média do primeiro trimestre de 2019, se comparado ao mesmo período do ano passado. “Na média dos primeiros três meses, o setor empregava 304,916 mil trabalhadores.  No final de março, o total e empregados no setor era de 306,444 mil trabalhadores, um ligeiro aumento de 0,2% ante fevereiro e de 4,6% sobre março do ano passado”, completa o presidente executivo.
O crescimento está aquém do que o mercado precisa. Mesmo com a pauta do governo fixada nas reformas (essenciais para o País), é necessário investir em infraestrutura, para gerar negócios, emprego, renda e poder de compra, fechando assim um ciclo virtuoso.

Os dados da Abimaq foram divulgados em coletiva de imprensa durante a Feira Internacional de Máquinas-Ferramenta e Automação Industrial (Expomafe), em São Paulo.

Sandra Cunha é jornalista pós-graduada em marketing e premiada pela camara-e.net (Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico) e o Movimento Internet Segura, na categoria Veículos Especializados em Tecnologia. Também pela ABCR (Associação Brasileira das Concessionárias de Rodovias), na categoria Revista Impressa Especializada, além de ser finalista do Prêmio Embratel de Jornalismo.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close