IncêndiosMercado e Tecnologia

Instituto Sprinkler Brasil e IPT assinam convênio para bolsa de mestrado

Parceria prevê o incentivo à pesquisa de segurança contra incêndio no Brasil

O Instituto Sprinkler Brasil (ISB) e o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) assinaram um convênio para oferecer uma bolsa de estudos a um aluno do Mestrado Profissional do IPT, interessado em desenvolver o tema de sprinklers para proteção de incêndios. O ISB patrocinará o valor integral da bolsa, que será repassado diretamente à Fundação de Apoio ao Instituto de Pesquisas Tecnológicas (FIPT). A iniciativa procura expandir a oferta de bolsas e o incentivo à pesquisa com o intuito de melhorar a segurança contra incêndios no Brasil.

 

Para Marcelo Lima, diretor geral do ISB, essa parceria com o IPT vem em um momento em que está havendo contingenciamento de recursos do governo. “Temos planos de firmar acordos com outras instituições e o IPT é a maior referência no estudo de proteção contra incêndio no Brasil. Quase não se estuda proteção ativa contra incêndio e o objetivo da bolsa é termos mais pesquisadores nessa área”, explica.

 

Segundo Zehbour Panossian, diretora de inovação e negócios do IPT, nos Estados Unidos existe uma mentalidade diferente, onde as empresas estão preocupadas em apoiar o ensino. “Eu acho realmente que no Brasil estamos acostumados que só o governo dê suporte à educação. Essa parceria é apenas uma pequena amostra do que pode acontecer de positivo entre empresas e ensino”.

 

Bolsista selecionado estudará comportamento de transportadoras

 

Monitoramento remoto do acionamento de chuveiros automáticos por meio da temperatura das transportadoras de cavaco e biomassa. Em uma primeira leitura, não parece uma tarefa fácil entender o que essa frase diz. Mas este é o título do trabalho de mestrado a ser apresentado por Braulio Gilberto Lopes, coordenador de engenharia da Suzano, à banca examinadora. E foi ele o bolsista selecionado para apresentar seu trabalho em 2021, prazo estimado para conclusão da pesquisa e apresentação de seu TCC (trabalho de conclusão de curso).

 

“Como participo do grupo brigadista na empresa, me interessei bastante por assuntos relacionados a incêndios. Sou um curioso e procuro sempre me aprimorar. Sei que essa pesquisa será muito importante e poderá me ajudar a abrir portas”, conta Braulio.

 

Ele conta que já havia conversado com alguns colegas, profissionais e especialistas antes de escolher o trabalho que vai ancorar sua pesquisa. “Escolhi esse trabalho porque entendo que há risco de incêndio embaixo da pilha de lascas oriundas do desbaste da madeira. Agora começa todo o trabalho de coleta de dados e informações, inclusive de busca de referências internacionais”, revela.

 

Representantes do ISB e IPT assinam acordo

 

Fonte: Conteúdo Comunicação

www.conteudocomunicacao.com.br

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close