Leis e NormasPAT

Entenda as precauções necessárias em segurança do trabalho

Investir em segurança do trabalho é uma obrigação  de qualquer empresa, cada ambiente possui necessidades específicas, mas ter um profissional da área é algo importante para todas as empresas.  Enquanto um operador de máquinas necessita de roupas adequadas e treinamentos um operador de telemarketing precisa ter cuidados com o ouvido e com a postura. Da mesma forma, pessoas que trabalham na operação de uma indústria precisam usar itens como bota de segurança masculina ou feminina.

Além de facilitar as condições de trabalho e reduzir a insalubridade, esses acessórios servem para proteger o colaborador, mas como saber o que é importante na hora de promover a segurança no ambiente do trabalho? Quais são as normas de segurança mais conhecidas? Como identificar os itens que são conhecidos como os equipamentos de epi? Essas dúvidas são comuns e para esclarecê-las, nossa equipe preparou esse post.

 

Equipamentos de Proteção Individual (EPis): Para oferecer um trabalho  com segurança e proteção, alguns equipamentos são altamente recomendados e até obrigatórios, como exemplo, as luvas são usadas pelos profissionais de saúde, os óculos de proteção para quem trabalha com soldagem e assim  há outros Equipamentos de epi disponíveis.

 

A compra e a distribuição adequada desses acessórios começa com uma boa análise sobre o tipo de empresa, as condições de trabalho e os riscos apresentados. Todos esses acessórios são produzidos segundo as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). A necessidade de determinados equipamentos depende muito da rotina de trabalho e do tipo de atividade desenvolvida.

 

Para ter certeza de quais são os equipamentos necessários em cada ambiente, os serviços de consultoria são uma alternativa interessante. Caso a empresa não tenha um setor especializado, apostar nos serviços de Consultoria em Segurança do Trabalho é útil não só para planejar os EPis, mas para outras coisas importantes. Confira na lista abaixo:

 

  • Análise de riscos;
  • Planejamento de prevenção de acidentes de trabalho;
  • Capacitações de segurança para funcionários;
  • Promoção de encontros sobre segurança e saúde no trabalho.

 

Com todas essas precauções, é natural que a empresa em questão se torne um ambiente mais seguro e organizado.  Contar com essas características em um cenário, como Brasil, no qual, é um dos países com mais acidentes de trabalho no mundo é muito significativo. De acordo com um levantamento da Organização Internacional do Trabalho (OIT), a cada 48 segundos, uma pessoa sofre um acidente trabalhista.

Por isso, além de acessórios adequados, há outros cuidados que podem e devem ser tomados para aumentar a proteção das pessoas. Os treinamentos e capacitações são uma alternativa.

 

O Treinamento nr 35 é  um dos principais treinamentos para trabalhos que envolvem situações de altura que são sempre perigosos. Isso inclui pessoas que fazem a manutenção de postes elétricos, trabalhadores da construção civil, da indústria, da pintura, entre outros serviços.

 

Neste contexto, o uso de capacete, botas de segurança, escadas adequadas e cintos é obrigatório. Além de tudo isso, investir nesse tipo de treinamento para os colaboradores é essencial, na  prática, a norma reguladora 35, popularmente conhecida como NR-35, da ABNT diz respeito aos procedimentos e precauções para quem desenvolve trabalho em altura.

 

A associação considera que toda atividade que é executada acima de 2 metros  e envolve algum risco de queda, mesmo que mínimo, requer estratégias de proteção. Por isso, esse treinamento  consiste na capacitação profissional dos funcionários para proteger-se neste ambiente.

Durante o treinamento, alguns fatores são mais estratégicos e devem ser melhor abordados. São eles:

 

  • Equipamentos de proteção individual e coletiva;
  • Análise de riscos;
  • Medidas de prevenção de queda;
  • Tipos de acidentes comuns nessa situação;
  • Capacitação para acesso com cordas;
  • Capacitação para execução de nós;
  • Manuseio de cintos de segurança;

 

Além dos cintos de segurança e da bota de segurança, outros dispositivos de segurança são muito comuns nessa área. Os trava-quedas, as luvas de segurança, os capacetes e até mesmo escadas adaptadas são comuns. Além de conhecer todos os equipamentos, riscos e procedimentos da NR-35, é muito importante que todas as empresas adquiriram equipamentos com qualidade.

 

A ABNT e outros órgãos possuem uma série de regras de fabricação desses equipamentos. Afinal de contas, para proporcionar segurança em condições adversas de trabalho, todos os produtos precisam de boa resistência e garantia.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

 

Além de facilitar as condições de trabalho e reduzir a insalubridade, esses acessórios servem para proteger o colaborador, mas como saber o que é importante na hora de promover a segurança no ambiente do trabalho? Quais são as normas de segurança mais conhecidas? Como identificar os itens que são conhecidos como os equipamentos de epi? Essas dúvidas são comuns e para esclarecê-las, nossa equipe preparou esse post.

 

Equipamentos de Proteção Individual (EPis): Para oferecer um trabalho  com segurança e proteção, alguns equipamentos são altamente recomendados e até obrigatórios, como exemplo, as luvas são usadas pelos profissionais de saúde, os óculos de proteção para quem trabalha com soldagem e assim  há outros Equipamentos de epi disponíveis.

 

A compra e a distribuição adequada desses acessórios começa com uma boa análise sobre o tipo de empresa, as condições de trabalho e os riscos apresentados. Todos esses acessórios são produzidos segundo as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). A necessidade de determinados equipamentos depende muito da rotina de trabalho e do tipo de atividade desenvolvida.

 

Para ter certeza de quais são os equipamentos necessários em cada ambiente, os serviços de consultoria são uma alternativa interessante. Caso a empresa não tenha um setor especializado, apostar nos serviços de Consultoria em Segurança do Trabalho é útil não só para planejar os EPis, mas para outras coisas importantes. Confira na lista abaixo:

 

  • Análise de riscos;
  • Planejamento de prevenção de acidentes de trabalho;
  • Capacitações de segurança para funcionários;
  • Promoção de encontros sobre segurança e saúde no trabalho.

 

Com todas essas precauções, é natural que a empresa em questão se torne um ambiente mais seguro e organizado.  Contar com essas características em um cenário, como Brasil, no qual, é um dos países com mais acidentes de trabalho no mundo é muito significativo. De acordo com um levantamento da  Organização Internacional do Trabalho (OIT), a cada 48 segundos, uma pessoa sofre um acidente trabalhista.

Por isso, além de acessórios adequados, há outros cuidados que podem e devem ser tomados para aumentar a proteção das pessoas. Os treinamentos e capacitações são uma alternativa.

 

O Treinamento nr 35 é  um dos principais treinamentos para trabalhos que envolvem situações de altura que são sempre perigosos. Isso inclui pessoas que fazem a manutenção de postes elétricos, trabalhadores da construção civil, da indústria, da pintura, entre outros serviços.

 

Neste contexto, o uso de capacete, botas de segurança, escadas adequadas e cintos é obrigatório. Além de tudo isso, investir nesse tipo de treinamento para os colaboradores é essencial, na  prática, a norma reguladora 35, popularmente conhecida como NR-35, da ABNT diz respeito aos procedimentos e precauções para quem desenvolve trabalho em altura.

 

A associação considera que toda atividade que é executada acima de 2 metros  e envolve algum risco de queda, mesmo que mínimo, requer estratégias de proteção. Por isso, esse treinamento  consiste na capacitação profissional dos funcionários para proteger-se neste ambiente.

Durante o treinamento, alguns fatores são mais estratégicos e devem ser melhor abordados. São eles:

 

  • Equipamentos de proteção individual e coletiva;
  • Análise de riscos;
  • Medidas de prevenção de queda;
  • Tipos de acidentes comuns nessa situação;
  • Capacitação para acesso com cordas;
  • Capacitação para execução de nós;
  • Manuseio de cintos de segurança;

 

Além dos cintos de segurança e da bota de segurança, outros dispositivos de segurança são muito comuns nessa área. Os trava-quedas, as luvas de segurança, os capacetes e até mesmo escadas adaptadas são comuns. Além de conhecer todos os equipamentos, riscos e procedimentos da NR-35, é muito importante que todas as empresas adquiriram equipamentos com qualidade.

 

A ABNT e outros órgãos possuem uma série de regras de fabricação desses equipamentos. Afinal de contas, para proporcionar segurança em condições adversas de trabalho, todos os produtos precisam de boa resistência e garantia.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close