NOTÍCIAS CORPORATIVASSegurança patrimonial e eletrônica

LGPD: o que será exigido pela nova lei?

A Lei de Proteção de Dados garantirá segurança e autonomia dos usuários perante suas informações

dino

São Paulo, SP,17/06/2019 –

O mundo está conectado. O relatório divulgado em 2018 pela Digital in mostrou que, dos 7,6 bilhões de seres humanos existentes, 4 bilhões utiliza a internet. Destes, 3,2 bilhões está nas redes sociais. A partir dos dados, é possível constatar que mais da metade do mundo faz parte do universo online.

Isso quer dizer que, mais da metade do mundo compartilha suas informações em cadastro e durante o uso de aplicativos e sites. Os rastros que são deixados virtualmente são utilizados para diversas finalidades. Um exemplo é o famoso aplicativo Waze, que traça rotas com menor congestionamento a partir de informações vindas de aplicativos de terceiros. Outro exemplo comum é a sugestão de músicas enviadas pelo Spotify, que são construídas a partir das escolhas anteriores dos usuários.

“Embora a maioria dos dados seja utilizada para benfeitoria do usuário, existem também pessoas maliciosas que acabam tendo acesso aos mesmos”, diz Dario Caraponale, sócio-fundador da Strong Security, empresa especializada em segurança virtual. O especialista ainda ressalta que, por conta do uso indevido, existem providências vindas do governo para evitar transtornos: a LGPD.

Lei de Proteção de Dados

A LGPD, que será implementada em 2020, tem como principal função proteger os dados de usuários. A lei cria regras sobre os processos de coleta, armazenamento e compartilhamento de informações.

A lei será aplicada em qualquer empresa que tenha negócios no Brasil, assentindo o consentimento dos usuários na coleta de dados pessoais, permitindo ainda que o usuário retifique, cancele ou até mesmo solicite a exclusão dos dados.

Como funcionará

Após a implementação, as organizações devem contar com um Comitê de Segurança da Informação, que será responsável por acompanhar todos os procedimentos internos. Além disso, cada empresa deverá conter em seu quadro profissional um especialista para proteção dos dados, garantindo que todos os quesitos da lei serão cumpridos.

O não cumprimento das obrigações pelas empresas pode resultar em advertências, multas e até mesmo proibição total ou parcial de atividades relacionadas ao tratamento de dados. As multas podem ter valores variados: de 2% do faturamento do ano anterior até R$ 50 milhões, contando com penalidades diárias.

Proteção de dados desde já

Para garantir que todos os dados de uma empresa e seus usuários estejam protegidos, é preciso contar com uma equipe de especialistas.

A equipe da Strong Security Brasil é composta por profissionais especializados em diversas soluções de segurança, incluindo expertise em ações que preveem ataques virtuais. Além disso, também promovem consultoria e treinamentos para redução de risco de ataques. Saiba mais: www.strongsecurity.com.br

Website: http://www.strongsecurity.com.br

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close