EventosSegurança patrimonial e eletrônica

Selma Migliori é convidada a apresentar tecnologias destinadas à prevenção e ao combate à violência contra a mulher e as famílias em Comissão da Câmara dos Deputados

A presidente da Associação Brasileira de Empresas de Segurança Eletrônica (ABESE), Selma Migliori, a convite da deputada federal Luísa Canziani (PTB-PR), presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher, esteve em Brasília na última quinta-feira (27/06), para palestrar em audiência pública sobre o tema – Debate sobre novas tecnologias destinadas à prevenção e ao combate à violência contra a mulher e as famílias.

 

O seminário foi realizado em dois blocos, tendo a presidente Selma participado do bloco principal ao lado de importantes autoridades, oportunidade em que apresentou o mercado de segurança eletrônica, suas virtudes, e como as tecnologias podem contribuir com o combate ao feminicídio, com a proteção da mulher, e também com a proteção de qualquer cidadão.

 

Após apresentar a ABESE e sua trajetória Selma compartilhou números do feminicídio no Brasil e as diferentes tecnologias disponíveis. Falou sobre sistemas de monitoramento, portarias remotas, sistemas de rastreamentos, todas verticais da segurança eletrônica que se desenvolvem a cada dia para oferecer soluções de segurança cada vez mais inteligentes.

 

A presidente da ABESE tratou também dos desafios do País em termos de regulamentação e de infraestrutura, aproveitando a oportunidade para fazer um apelo às autoridades presentes para olharem com atenção para o setor. “Há anos aguardamos a aprovação do Estatuto da Segurança Privada que pode oferecer maior segurança jurídica para as empresas de segurança eletrônica operarem, uma vez que constantemente são confundidas com outros mercados, como o de vigilância, mercados distintos e desconexos”, afirma a Selma Migliori.

 

Participaram dos debates Paula Belmonte e Carmen Zanotto, ambas deputadas federais, Roberta Monzini, Diretora do Departamento de Políticas para Mulheres e Relações Sociais da Secretaria Nacional de Políticas para Mulheres, Sara Winter, da Coordenadoria de Políticas Integrais, e, Maria Cláudia Ferreira de Castro, Diretora do Departamento de Tecnologias para Programas de Desenvolvimento Sustentável e Sociais da Secretaria de Tecnologias Aplicadas do Ministério de Estado da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, além da Selma Migliori.

 

A audiência pública contou ainda com a participação do Coronel Armando, deputado federal, Annalina Trigo, Diretora do Departamento de Promoção de Políticas de Justiça da Secretaria Nacional de Justiça do Ministério de Estado da Justiça e Segurança Pública, Mônica Pellegrini, do SINESP-DG, Railana Oliveira, SINESP PPE, Edivaldo da Veiga e Elton, ambos da Security Care, startup que esteve dentre as soluções filtradas pela ABESE para participar da EXPOSEC 2019, na ilha de Startups na Arena ABESE Conecte-se, Cristina Castro Lucas, Embaixadora da WEDO Brasil e professora da UNB- Projeto Glória, Marília Taufic, Coordenadora do PenhaS-AzMina, Karla Crosara Ikuma Rezende, Superintendente Executiva da Agência Nacional de Telecomunicações – Anatel, Bruna Cristina Martins Freitas, Representante Sistema Eva Bot, e Anibal Perea, pesquisador Sisvido.

 

Sobre o mercado de segurança eletrônica

O setor de segurança eletrônica faturou no ano passado R$ 6,52 bilhões no país, alta de 8% frente ao ano anterior – e para 2019 as oportunidades podem ser ainda maiores. Alavancado por novas tecnologias que facilitaram a instalação e o uso de soluções de segurança, o setor espera fechar o ano com crescimento de 10%, gerando empregos, contribuindo com a retomada do crescimento e com a segurança do País.

tropico comunicação
tropicocomunicacao.com.br
(11) 3530-3567

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close