NOTÍCIAS CORPORATIVASPAT

Futuro do trabalho: o que empresas e funcionários precisam saber

dino

Não faz muito tempo que as pessoas alugavam filmes na Blockbuster, revelavam fotos na Kodak e pagavam as contas com cheque. É evidente que a evolução tecnológica modifica hábitos e destrona empresas, mas e quanto às profissões? Elas resistem a tantas mudanças?

O Fórum Econômico Mundial é taxativo: não, a maioria não resiste. Segundo relatório recente, 65% das crianças no primário hoje terão uma profissão completamente nova no futuro, ou seja, que não existe atualmente. Muitas carreiras desaparecerão; tantas outras serão substancialmente alteradas.

“Tomando o cuidado para não incorrer no erro da falsa ‘importância histórica’, é inegável que vivemos um momento único em termos de velocidade de transformação”, afirma Rodrigo Sahd, General Manager da Foursales Group no Brasil, especialista no recrutamento de talentos para a área comercial. “Nunca se teve tantas ferramenta para inovação, e a realidade dos negócios nunca esteve tão suscetível ao disruptivo”.

Segundo Sahd, o pano de fundo que se observa no estudo do Fórum Econômico Mundial aponta para três grandes movimentos ou tendências na mão de obra:

• Substituição dos empregos operacionais por automação

Um exemplo de emprego que deve se tornar obsoleto: o de call center passivo com viés operacional. Por conta do crescimento e amadurecimento de tecnologias como chatbots e inteligência artificial, esse canal tende a se tornar mais enxuto e premium, favorecendo um atendimento mais delicado e uma melhor experiência de cliente.

• Migração para funções que envolvam criatividade e estratégia

De acordo com a Foursales, haverá entre cinco e oito profissionais de vendas para cada um de marketing até 2030. Isso representa um aumento de 1.000% na proporção de profissionais de marketing em relação aos de vendas. Trata-se de mais uma evidência que funções operacionais tendem a perder espaço para aquelas ligadas à estratégia e criatividade.

• Reciclagem quase completa de cargos e funções

O Fórum Econômico Mundial aponta para um ganho de dois milhões de empregos em áreas como Computação, Matemática, Experiência do Consumidor, Engenharia e Arquitetura em até dez anos. Esse crescimento acontecerá através da reciclagem de vagas existentes, que migrarão para funções tais como analista de dados, vendedores internacionais (especializados e poliglotas) e de marketing de experiência automação.

A velocidade com que essas mudanças ocorrerão é incerta, pois depende da evolução tecnológica, das transformações no sistema educacional e da amplitude da mobilidade global dos talentos.

“O esperado é que tenhamos dois grandes grupos de impacto: os que se adaptarão rapidamente e os que avançarão a reboque no processo, simplesmente absorvendo os impactos”, analisa Sahd. “É crucial entender as movimentações de mercado e adquirir os conhecimentos necessários o quanto antes. As transformações oferecerão excelentes oportunidades para as empresas e profissionais mais preparados”.

Sobre a Foursales

A Foursales foi a pioneira no uso de métodos e processos estatísticos para aprimorar o recrutamento, seleção e assessments de profissionais de vendas e marketing. Com experiência e atuação em toda América Latina, tem entre seus clientes nomes como Gerdau, Decatlhon, Porsche, Prada, Tigre, Jack Daniels, Schneider Electric, entre outros. No Brasil, mantém escritórios em São Paulo, Curitiba e Recife. Internacionalmente, atende diretamente o mercado através de hubs no Peru, Reino Unido e Japão.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close