Emily SobralIncêndios

Incêndio em hospital no Rio expõe falta de prevenção nesse tipo de instalação

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Pacientes foram removidos para outros hospitais (Foto: Fernando Frazão – Agência Brasil)

Basta acontecer uma tragédia com divulgação maciça nas TVs, para despertar a comoção popular. Assim, as equipes de reportagens das mídias ficam esmiunçando as causas por semanas a fio até o assunto ser esquecido, para dar lugar a outro fato que retroalimenta nossas tragédias e perplexidades.

Trago neste post o caso do incêndio no Hospital Badim, na zona norte carioca, na semana passada. No momento em que o fogo começou, havia 103 pacientes internados. Doze idosos morreram por causa do incêndio. Este blog, que mantém uma categoria de Segurança e Proteção contra Incêndio, prefere pinçar deste infortúnio lamentável o aspecto técnico e de prevenção.

Todo prédio construído com a finalidade de abrigar um serviço de saúde precisa ter instalações elétricas projetadas corretamente por profissionais habilitados. Além disso, os sistemas automáticos de detecção de incêndio não podem ser adquiridos tomando como critério o menor preço. A manutenção dos equipamentos precisa ser feita de forma periódica, conforme as normas e, sobretudo, as equipes de brigadas de incêndio devem ser treinadas, a partir de um planejamento de evacuação para esse tipo de sinistro. Em situações como essa, não há espaço para improvisações nem amadorismos. Os pacientes que são internados em hospitais querem sair deles curados, não mortos, não é mesmo?

https://segurancaocupacionales.com.br/

 

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close