NOTÍCIAS CORPORATIVASSegurança patrimonial e eletrônica

Atenção para não cair em fraudes na Inteligência Artificial é fundamental

Empresas mal-intencionadas têm sucesso ao aplicar fraudes em Inteligência Artificial e fazem isso sem maiores dificuldades. Por isso é importante estar atento a todo momento.

Dino
São Paulo – SP,01/11/2019 – Investir em tecnologia e novas ferramentas para melhorar o atendimento dos clientes, como os “chatbots”, é um caminho que muitas empresas estão trilhando para aprimorar seus serviços e satisfazer seus consumidores, porém não são raros os casos de fraudes na Inteligência Artificial (IA).

Ao fazer uma busca rápida na internet para adquirir esse tipo de serviço, é possível encontrar uma extensa lista de companhias que se propõem a oferecê-lo, porém, muitas delas não estão preparadas para criar assistentes virtuais aptos a atender as demandas do mercado.

É aí que está o problema, pois a empresa solicitante investe parte do seu capital para obter um “bot” e termina por receber um serviço com qualidade inferior ou totalmente inadequado para suprir suas necessidades e a de seus consumidores, caindo em uma fraude.

Como evitar fraudes na Inteligência Artificial

Apesar de já ser uma realidade atualmente, a IA ainda é pouco compreendida por aqueles que não atuam na área da computação, assim, empresas mal-intencionadas têm sucesso ao aplicar fraudes em Inteligência Artificial e fazem isso sem maiores dificuldades.

Logo, o caminho para não cair em fraudes e contratar uma empresa realmente eficiente é se inteirar sobre o assunto para saber exatamente que tipo de “chatbot” sua empresa precisa, quais suas características e como ele deve funcionar.

Por isso, o Diretor Executivo da InBot , que atua há mais de 17 anos na área de desenvolvimento de assistentes virtuais, dá algumas dicas importantes a todos que não queiram cair em fraudes em Inteligência Artificial:

“O primeiro passo é entender que a criação de um assistente virtual é muito mais do que simplesmente criar um robô com frases prontas para interagir com o público, pois é preciso que, apesar de o atendimento ser realizado por um robô, este seja humanizado.”

À primeira vista isso pode parecer complicado, porém, é fato que nenhuma pessoa deseja ter a sensação de estar apenas falando o tempo todo com uma máquina. Por isso, é essencial que a empresa que prestará o serviço de desenvolvimento tenha uma equipe multidisciplinar.

“A elaboração de um único assistente virtual pela InBot mobiliza e coordena a atuação de diferentes profissionais da área da linguística, engenharia de softwares, gerentes de projetos, redatores, psicólogos e engenheiros da computação, só para citar alguns exemplos.”

Assim, para obter sucesso nessa empreitada e escolher uma companhia realmente competente, é preciso voltar a atenção ao comportamento apresentado pela própria empresa contratada, de acordo com as palavras do CEO da InBot.

“Uma desenvolvedora de “bots” que não mantém diálogo contínuo com a empresa contratante para entender seu público-alvo, objetivos e perfil e que não tem visão estratégica de mercado, jamais terá competência para desenvolver um bom assistente virtual.”

Um robô na empresa

A Inteligência Artificial já é uma realidade e, se bem desenvolvidos, os “chatbots” são muito vantajosos, pois reduzem custos e o fluxo de ligações, colaboram para expansão dos negócios, aumentam a credibilidade e ainda oferecem maior oferta de atendimento e suporte ao cliente.

Porém, para usufruir esses benefícios, é preciso que eles utilizem a linguagem adequada, tenham bom tempo de resposta e sejam elaborados sob medida a cada empresa, para que estejam de acordo com seu perfil e de seus consumidores.

Por isso, ao que tudo indica, para inserir a IA de forma satisfatória na empresa e não cair em fraudes, não são apenas os robôs que devem ser inteligentes.

Website: https://www.inbot.com.br/

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close