Leis e NormasPAT

Saiba o que é segurança do trabalho e sua importância

O Brasil é um dos países com mais acidentes de trabalho: são mais de 700 mil acidentes por ano, um número menor apenas do que as estatísticas da China, da Índia e da Indonésia.

 

Apesar dessa realidade, o que não falta no país são determinações a respeito da segurança do trabalho e de como garantir o bem-estar e a saúde do trabalhador.

 

O dever da segurança do trabalho é abranger todos os tipos de trabalho. Desde aqueles que trabalham com cabos elétricos como quem trabalha com injeção de plástico, por exemplo.

 

Pensando nisso, preparamos um conteúdo para falar um pouco sobre 5 coisas que você precisa saber sobre segurança do trabalho. Confira!

O que é segurança do trabalho?

Antes de começarmos essa lista, é importante saber o que é segurança do trabalho. Ela é uma disciplina que tem como responsabilidade a elaboração de ações necessárias e destinadas a garantir a redução ou eliminação de doenças e acidentes no ambiente de trabalho.

 

As principais ações adotadas na área de segurança do trabalho podem ser de natureza administrativa, técnica, organizacional, ambiental, de engenharia, de higiene ocupacional e educativa.

 

Assim, a principal finalidade é a promoção e garantia da melhor qualidade de vida no ambiente de trabalho, de forma a contribuir para o bem-estar físico e emocional dos trabalhadores.

Segurança do trabalho é uma ciência

Quando se fala em segurança do trabalho não se trata apenas de um grupo de profissões voltadas ao cuidado do trabalhador, mas de uma ciência que estuda a ocorrência de acidentes do trabalho de forma a evitá-los e proteger a saúde do trabalhador, garantindo seu bem-estar.

 

Para realizar essa função, a segurança do trabalho envolve o conhecimento de áreas como medicina, engenharia, enfermagem, estatística e epidemiologia, desenvolvendo diversas tecnologias, como os equipamentos de proteção individual (EPI).

Trabalhar com segurança do trabalho requer uma equipe multidisciplinar

Os Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho (SESMT), regulamentados pela legislação trabalhista, são compostos por: médico especializado em medicina do trabalho, engenheiro de segurança do trabalho, enfermeiro do trabalho, técnico de segurança do trabalho e auxiliar de enfermagem.

 

Forma-se, assim, uma equipe multidisciplinar capacitada para abordar qualquer questão relacionada à segurança do trabalho.

 

Vale  lembrar que os profissionais exigidos no SESMT da empresa dependem do número de funcionários e do grau de risco que aquela produção acarreta sobre o trabalhador.

 

Empresas com risco grau 2 e mais de 1000 funcionários precisam de um médico e um engenheiro em tempo parcial e um técnico de segurança do trabalho e auxiliar de enfermagem em tempo integral, por exemplo.

Existem leis regulamentando o trabalho de segurança do trabalho

A legislação trabalhista brasileira, com suas 36 normas regulamentadoras (NR’s), e várias portarias, decretos e leis complementares, determina exatamente como a segurança do trabalho deve ser posta em prática em cada tipo de empresa.

 

Dessa maneira, nesses mesmos textos estão descritas também as penalidades e multas que as empresas sofrerão ao não cumprir tais exigências.

A segurança do trabalho abrange doenças ocupacionais

Para a legislação trabalhista, o termo acidente do trabalho inclui não apenas os acidentes propriamente ditos, como quedas e outros traumas acidentais, mas também as doenças ocupacionais que aparecem após anos de trabalho: pneumoconioses, lesão por esforço repetitivo, asma, lombalgia etc.

É importante investir em segurança do trabalho

No começo, os gastos com segurança de saúde podem parecer desperdícios, exagerados e até prejudiciais para o lucro da empresa.

 

No entanto, é muito importante que a companhia compreenda que, com uma boa gestão em segurança do trabalho, além de seguir a legislação e evitar multas e outras penalidades.

 

Por exemplo, é muito importante que dentro de uma indústria os colaboradores estejam com os EPI’s (Equipamento de proteção individual), além de EPC’s (Equipamento de proteção coletiva) como chuveiro lava-olhos, por exemplo.

 

Dessa forma, garante-se que sua mão de obra estará saudável para produzir de forma eficiente, diminuindo as faltas por problemas de saúde, os afastamentos por licenças médicas, o pagamento de indenizações, o número de acidentes e até mesmo o valor dos impostos a serem pagos.

 

Gostou das nossas dicas? Invista em segurança do trabalho para sua indústria e empresa agora mesmo e garanta um ótimo ambiente para se trabalhar.

 

 

 

 

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close