IncêndiosLeis e Normas

Os hidrantes urbanos de incêndio de ferro fundido

Equipe Target

Série NBR 5667 de 02/2006 – Hidrantes urbanos de incêndio de ferro fundido dúctil

Confirmada em dezembro de 2019, a NBR 5667-1 de 02/2006 – Hidrantes urbanos de incêndio de ferro fundido dúctil – Parte 1: Hidrantes de coluna fixa os requisitos mínimos para fabricação, inspeção e recebimento de hidrantes de coluna urbanos de incêndio, de ferro fundido dúctil, para serem empregados em redes de abastecimento público de água. Confirmada em dezembro de 2019, a NBR 5667-2 de 02/2006 – Hidrantes urbanos de incêndio de ferro fundido dúctil – Parte 2: Hidrantes subterrâneos fixa os requisitos mínimos para fabricação, inspeção e recebimento de hidrantes subterrâneos urbanos de incêndio, de ferro fundido dúctil, para serem empregados em redes de abastecimento público de água. Confirmada em dezembro de 2019, a NBR 5667-3 de 02/2006 – Hidrantes urbanos de incêndio de ferro fundido dúctil – Parte 3; Hidrante de colunas com obturação própria fixa os requisitos mínimos para fabricação, inspeção e recebimento de hidrantes urbanos de incêndio de coluna com obturação própria, de ferro fundido dúctil, para serem empregados e redes de abastecimento público de água.

Recomenda-se que o fabricante mantenha atualizado um controle do processo de fabricação conforme anexo A, que envolva os fornecedores de componentes e de matérias-primas, capaz de assegurar que os hidrantes e componentes que fabrica estão de acordo com esta parte da NBR 5667 e satisfazem as expectativas do comprador. O ferro fundido dúctil empregado para a fabricação do corpo deve ser do tipo FE 42012, de acordo com a NBR 6916.

Alternativamente, podem ser empregados ferros fundidos nodulares (dúcteis) dos tipos 400-15 ou 450-10, de acordo com a ISO 1083 (GGG40). As propriedades mecânicas dos componentes de ferro fundido dúctil FE 42012 devem ser verificadas conforme a NBR 6916. Os componentes de tipos 400-15 ou 450-10 devem ser atender aos requisitos da ISO 1083.

Os bujões do hidrante de coluna devem ser fabricados em latão fundido, com uma resistência mínima à tração de 230 MPa, de acordo com a NBR 6314. O hidrante de coluna deve ser dotado de dois bujões de DN 60 e um de DN 100, conforme indicado nas figuras 2 e 4, respectivamente. Os tampões do hidrante de coluna devem ser fabricados do mesmo material do corpo, de acordo com o especificado em 4.2.1.

O hidrante de coluna deve ser dotado de dois tampões de DN 60 e um de DN 100, conforme indicado nas figuras 3 e 5, respectivamente. Para abertura e fechamento dos tampões de ferro fundido, deve ser empregada a ferramenta indicada no anexo B. Quando empregados tampões antifurto, estes devem ser apropriados para instalação nos bujões indicados em 4.2.2.

No caso de o órgão de saneamento do local a que se destinam utilizar tampões antifurto do tipo magnético, estes devem ser fabricados com plásticos de alto impacto, resistentes a raios ultravioleta, e ser dotados de sistema de travamento magnético para as operações de abertura ou fechamento dos hidrantes. As ferramentas (chaves magnéticas) devem ser dotadas de um sistema de travamento de alto poder magnético, correspondente ao do dispositivo dos tampões, sendo fabricadas a partir de chapas e barras de aço inoxidável com empunhaduras de latão recartilhadas.

Para comercialização deste tipo de ferramenta, recomenda-se que o fabricante consulte o Corpo de Bombeiros e o órgão de saneamento correspondente. Os tampões de ferro fundido nodular (dúctil) de DN 60 devem apresentar seis ranhuras externas e o de DN 100 deve apresentar oito ranhuras externas, conforme indicado nas figuras 3 e 5, respectivamente. As ranhuras externas dos tampões de ferro fundido devem ter 8 mm a 12 mm de profundidade e 8 mm a 12 mm de largura, e ser uniformemente espaçadas em relação ao perímetro do tampão.

Como guarnição de vedação, podem ser empregados anéis de vedação toroidais ou guarnições planas confeccionadas a partir de borracha natural ou EPDM. As espessuras das guarnições ou anéis devem ser compatíveis com as figuras 3 e 5 – disponíveis na norma. O elastômero utilizado na fabricação do dispositivo de vedação deve apresentar uma dureza de (60 ?± 5) shore A. É considerado padronizado o modelo de hidrante de coluna indicado na figura abaixo, o qual deve ser dotado de duas saídas de DN 60 e uma saída de DN 100.

O flange da base do hidrante de coluna e as conexões empregadas para a sua instalação devem ser fabricados de acordo com a NBR 7675 – PN 10. As roscas dos bujões e tampões devem ser confeccionadas de acordo com o indicado nas figuras 2 a 5 – disponíveis na norma. Recomenda-se durante a instalação dos tampões de ferro fundido nos hidrantes de coluna a aplicação de vaselina neutra.

Os componentes de ferro fundido dúctil, ou corpos-de-prova do mesmo material empregado durante a sua fabricação, devem apresentar uma dureza Brinell de no máximo 250 HB. A verificação da dureza Brinell deve ser efetuada no próprio componente ou em uma amostra deste. A superfície a ser ensaiada deve ser adequadamente preparada através de uma leve esmerilhagem local e o ensaio deve ser realizado de acordo com a ISO 6506, utilizando-se um durômetro com penetrador de 2,5 mm, 5 mm ou 10 mm de diâmetro.

O fabricante deve possuir os certificados da verificação da dureza Brinell dos fundidos. No caso de fornecimento de hidrantes de coluna simples, devem ser realizados os exames visual (conforme 6.3.1) e dimensional (conforme 6.3.2), e os ensaios hidrostático (conforme 6.3.3), verificação da aderência do revestimento (conforme 6.3.4), verificação da resistência à tração e alongamento mínimo (conforme 6.3.5), verificação da dureza Brinell (conforme 6.3.6) e os resultados analisados (conforme seção 7). Para os casos de fornecimentos de hidrantes de coluna completos, seus componentes devem ser examinados e ensaiados de acordo com as normas correspondentes.

O hidrante subterrâneo é um dispositivo instalado sob o piso de passeios públicos em uma caixa de ferro fundido, dotado de uma saída, conforme indicado na figura abaixo, para o combate a incêndios ou, alternativamente, para utilização em descarga e serviços de desinfecção de redes de abastecimento público de água. Recomenda-se que o fabricante mantenha atualizado um controle do processo de fabricação conforme anexo A, que envolva os fornecedores de componentes e de matérias-primas, capaz de assegurar que os hidrantes e componentes que fabrica estão de acordo com esta parte da NBR 5667 e satisfazem as expectativas do comprador.

Antes da aplicação da pintura, os hidrantes subterrâneos devem ser submetidos a um ensaio de estanqueidade, sob uma pressão hidrostática interna de 1,5 MPa, durante um período de no mínimo 1 min ou sob uma pressão pneumática de 0,30 MPa, durante um período de 5 s a 10 s, durante os quais não podem apresentar sinais de vazamentos ou exsudações. Os resultados desses ensaios devem constar nos registros do fabricante.

Os revestimentos de corpos de hidrantes subterrâneos devem resistir ao ensaio de verificação da aderência, que deve ser efetuado com inserção em X, sobre a camada seca, de acordo com o método A da NBR 11003:1990 (códigos Y0 e X0), após o que não podem apresentar descolamento ou falhas de revestimento. As propriedades mecânicas dos componentes de ferro fundido dúctil devem ser de acordo com a NBR 6916 ou, conforme o caso, de acordo com a ISO 1083.

As propriedades mecânicas dos componentes de latão devem ser de acordo com a ABNT NBR 6314. A inspeção de recebimento do produto acabado deve ser realizada em fábrica, sendo que o comprador ou seu representante deve ter livre acesso às instalações em que devem ser efetuados os exames e ensaios, assim como deve ter à sua disposição os laboratórios, equipamentos e pessoal especializado para a execução dos ensaios de recebimento.

Recomenda-se que o fornecedor coloque à disposição do comprador, ou de seu representante, os relatórios dos exames e dos ensaios previstos nesta parte da NBR 5667 e realizados durante o processo de fabricação, conforme anexo A, de cada um dos lotes apresentados. O comprador ou seu representante deve ser avisado da data de início das operações de recebimento com antecedência mínima de dez dias.

O hidrante de coluna com obturação própria: é um dispositivo instalado sobre o piso de passeios públicos, com corpo cilíndrico e três saídas, incorporado de dispositivo de vedação automática no próprio corpo, utilizado para combate a incêndios. Recomenda-se que o fabricante mantenha atualizado um controle do processo de fabricação conforme anexo A, que envolva os fornecedores de componentes e de matérias-primas, capaz de assegurar que os hidrantes e componentes que fabrica estão de acordo com esta parte da NBR 5667 e satisfazem as expectativas do comprador.

Como revestimento interno, quando não especificado de outra maneira, deve ser efetuado no mínimo um revestimento epóxi bicomponente ou de qualquer outro revestimento de qualidade e resistência superior, à escolha do fabricante. O produto empregado deve atender às regulamentações específicas de tal forma que não provoque efeitos nocivos à saúde, quando em contato com a água de abastecimento.

Como revestimento externo, como pintura de fundo deve ser aplicado um revestimento de epóxi bicomponente, com espessura total de película seca de no mínimo 100 ?m. Como pintura de acabamento deve ser aplicado um esmalte sintético à base de resina alquídica, monocomponente, acabamento semibrilho, de espessura de película seca de no mínimo 40 ?m. A pintura de acabamento deve apresentar-se uniforme e de acordo com a NBR 7195, cor vermelha 5R 4/14 – Munsell Book of Color.

O revestimento deve proporcionar uma adequada proteção contra a corrosão, inclusive para os componentes enterrados, e ser resistente aos impactos inerentes ao transporte, manuseio, instalação e operação do hidrante. A vazão nominal, medida no tampão DN 100, está definida na tabela abaixo.

O hidrante de coluna com obturação própria simples deve ser fornecido com os respectivos bujões e tampões. O hidrante de coluna com obturação própria completo deve ser fornecido de acordo com o indicado em 5.4.1 e incluir uma curva 90° com flange e pé, válvula-gaveta de ferro fundido dúctil com cunha emborrachada flangeada e os seguintes acessórios: as conexões de ferro fundido dúctil, fornecidas com hidrantes de colunas completos, devem ser fabricadas de acordo com a NBR 7675, e as válvulas-gaveta com cunha emborrachada devem ser fabricadas de acordo com a NBR 14968.

As arruelas de borracha de face plena, quando fornecidas em conjunto com os hidrantes, devem ser confeccionadas com elastômero 4AA610A13B13A14, de acordo com a ASTM D-2000 e os parafusos de cabeça sextavada, as porcas sextavadas e as arruelas para fixação dos flanges, fornecidos em conjunto com os hidrantes e conexões de ferro fundido dúctil, devem ser de aço ASTM A-307, galvanizados a fogo conforme ASTM A-153 classe C. Quando recomendável, pode ser empregado aço inoxidável, conforme a NBR 5601.

A quantidade de parafusos a ser fornecida depende do número de furos dos flanges, devendo ser fornecidas uma porca e duas arruelas para cada parafuso. Antes da aplicação da pintura, os hidrantes de coluna com obturação própria devem ser submetidos a um ensaio de estanqueidade, sob uma pressão hidrostática interna de 1,5 MPa, durante um período de no mínimo 1 min ou sob uma pressão pneumática de 0,30 MPa, durante um período de 5 s a 10 s, durante os quais não podem apresentar sinais de vazamentos ou exsudações. Os resultados desses ensaios devem constar nos registros do fabricante.

FONTE: Equipe Target

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique Também

Close
Close