PATSaúde Ocupacional

O impacto na vida das pessoas que o Coronavírus causa e seu reflexo na medicina ocupacional

Como o gerenciamento da saúde dos trabalhadores pode controlar a disseminação inclusive no home-office, com produtividade e bem estar

         O novo Coronavírus está entre nós e já mudou as nossas vidas. Aulas suspensas, restrições de circulação e mudanças de hábito. As pessoas perceberam que a situação pede atenção e muita cautela.

         As empresas públicas e privadas, salvo as atividades presenciais imprescindíveis, adotaram o home-office como alternativa para não parar a produção e tentar manter as atividades e, os empregos.

         É nesse momento que a gestão da saúde do trabalhador deve ser acompanhada sob duas óticas: daquele profissional cuja presença é indispensável e que precisa estar em atividade que pode lhe colocar em contato com o vírus; e daquele que vai trabalhar em casa, com circulação limitada, trabalhando com as crianças cheias de energia, num ambiente que não foi planejado para esse fim.

         Essa é a responsabilidade da empresa, garantir a saúde e segurança do seu profissional, onde quer que ele esteja trabalhando. Mesmo com a Medida Provisória nº427 do Governo Federal que suspende a obrigatoriedade de realização dos exames médicos ocupacionais, clínicos e complementares, exceto dos exames demissionais, dentre outras disposições.

         De acordo com Ricardo Pacheco, médico, gestor em saúde e presidente da Associação Brasileira de Empresa de Saúde e Segurança no Trabalho (ABRESST), as empresas podem de maneira sistemática, promover campanhas de saúde para conscientizar seus colaboradores de como manter a segurança, individual e de seus familiares. “Com a MP de 22 de março ficou determinado que a obrigatoriedade dos exames médicos ocupacionais, com exceção dos demissionais, ficará suspensa para evitar a sobrecarregar dos sistemas de saúde público e privado. Determinou também a suspensão da obrigatoriedade dos treinamentos periódicos. Assim, cabe às empresas promover saúde e segurança orientando e assessorando seus profissionais; bem como adotar medidas preventivas, esteja o trabalhador em casa, no escritório, nos hospitais, nas ruas ou onde quer que ele esteja exercendo a sua atividade”, afirma o diretor do Grupo OnCare.

         O médico ressalta que a gestão na saúde ocupacional também compreende a gestão de riscos, que se faz com prevenção. 

Sobre o Grupo OnCare

         O Grupo OnCare é uma plataforma de solução integrada de saúde, que oferece assessoria e consultoria, para empresas e para população em geral. Dentro dessa plataforma, de gerenciamento macro, está a assistência médica que também garante a assistência integral social e à saúde dos beneficiários e seus dependentes, com ações de promoção, proteção, recuperação e reabilitação, de forma a contribuir para o aprimoramento do sistema social e de saúde do Brasil.

 

Debate Nacional sobre Saúde e Segurança no Trabalho é adiado por conta do surto da Covid 19

         O Debate Nacional sobre Saúde e Segurança no Trabalho, um evento organizado e promovido pela ABRESST – Associação Brasileira de Empresas de Saúde e Segurança no Trabalho e que acontecera em 3 de abril foi adiado.

         O debate que abordaria assuntos de alta relevância não apenas para todos da área de segurança e saúde no trabalho, mas para toda a sociedade, o como as discussões em torno das Normas Regulamentadoras 29 (trabalho portuário), 30 (trabalho aquaviário) e 32 (serviços de saúde); e claro, a pandemia do Covid 10, terá sua data remarcada assim que a entidade tiver segurança de que não há mais o risco de contaminação.

 

Mais informações para a imprensa

Sandra Cunha, jornalista

Mtb 26.095

sandracunhapress@terra.com.br

(11) 99694.8607 (whatsapp)

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close