NOTÍCIAS CORPORATIVASSegurança patrimonial e eletrônica

Câmeras termográficas são realidade em Brasília no auxílio à contenção da Covid-19 e impulsionam o crescimento do setor de segurança eletrônica

Sistema que monitora temperatura e detecta a não utilização de máscaras tem alta demanda no mercado ao ser visto como aliado importante no funcionamento seguro de ambientes de grande circulação de pessoas como shopping centers, aeroportos, fábricas, rodoviárias e escolas. O equipamento já é utilizado em vários países do mundo como China, Alemanha e Singapura.

DINO

“O cliente se sentirá mais protegido em um local com o sistema. Para empresas, um ambiente de trabalho seguro.”, afirma o fundador da Setec, Agenor Netto.

 

Aliada importante em ações de controle da COVID-19 em ambientes de grande circulação, as câmeras termográficas já são realidade no Distrito Federal. Através de raios infravermelhos, o equipamento já utilizado em vários países do mundo como China, Alemanha e Singapura, identifica portadores de alta temperatura corpórea em locais de grande aglomeração. As câmeras são capazes de identificar em segundo um único indivíduo com temperatura elevada entre dezenas em circulação simultaneamente. O sistema disponibilizado pelo grupo brasiliense Setec processa, ainda, informações como a não utilização de máscara pelo indivíduo.

Shoppings centers de Brasília, a exemplo do Terraço Shopping, no bairro Octogonal, e o Centro Comercial Gilberto Salomão, no Lago Sul, já adquiriram a tecnologia que possui sensores faciais que ao detectar o rosto do passante mede a temperatura da superfície da pele.  A precisão das informações pode variar em 0,3 graus centígrados para mais ou para menos. Instalado pelo Grupo Setec, empresa brasiliense que detém a comercialização e operacionalização do equipamento no Distrito Federal, o sistema é capaz de diferenciar a temperatura da pele – mesmo que o indivíduo esteja com um copo de bebida quente na mão – tem alta demanda no DF e Goiás.

“As câmeras termográficas já estão instaladas em pontos de grande circulação em vários países do mundo e são importantes para dar mais segurança aos frequentadores de locais com grandes movimentações. O cliente se sentirá mais protegido frequentando um local dotado do sistema. Ele é importante também para grandes empresas garantirem um ambiente de trabalho seguro.”, afirma Agenor Chaves Netto, fundador da Setec ao lado de Gustavo Pena.

O registro termográfico identifica por meio de cores quais áreas são mais quentes ou frias, de acordo com uma padronização. Os tons frios (verde/azul) indicam temperaturas baixas, enquanto os quentes (laranja/vermelho) sinalizam temperaturas mais elevadas. A termografia por infravermelho oferece a possibilidade de identificar pessoas febris e é importante para o funcionamento seguro de espaços de grande movimentação como hospitais, aeroportos, escolas e shoppings centers.

“Adquirimos um lote inicial de 200 câmeras, mas são muitos os pedidos para a sua instalação. Este equipamento está sendo disputado por empresas de diversos países, mas conseguimos trazê-lo antes de muitas cidades da América Latina.”, completa Paulo Henrique Chaves, diretor de negócios da Setec, maior empresa de segurança do Centro-Oeste e que desde o início da pandemia no Brasil viu crescer em cerca de 20% o número de novos contratos.

Além da comercialização e instalação das câmeras termográficas, o grupo, há 20 anos no mercado e presente em 23 estados – e com oito mil clientes ativos -, é um dos líderes no país em sistema de segurança remota de estabelecimentos comerciais e residenciais ao oferecer de equipamentos sem fio, automação de sistema de segurança, gravação de imagens em nuvem, sistemas analíticos de leitura de placa e de reconhecimento facial.

Website: http://www.gruposetec24h.com.br

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique Também

Close
Close