NOTÍCIAS CORPORATIVASPAT

Mondial eletrodomésticos triplica produção de protetores faciais, de 40 mil para 120 mil unidades

Estimativa inicial foi ampliada no intuito de atender a necessidade e contribuir, ainda mais, com a segurança dos profissionais da linha de frente do sistema de saúde do País

No intuito de manter sua contribuição no combate ao novo coronavírus no País, a Mondial, empresa líder em vários segmentos de eletrodomésticos portáteis, traçou uma nova projeção e aumentou a produção de protetores faciais que contribuem com a segurança dos profissionais que estão na linha de frente. No início de abril, quando a empresa decidiu produzir e doar o Equipamento de Proteção Individual (EPI), modelo face shields, estimava produzir 40 mil peças. Porém, diante da alta demanda, triplicou sua produção, chegando a 120 mil unidades.

“Inicialmente produzimos 40 mil protetores faciais, mas percebemos uma crescente necessidade dos profissionais da saúde que precisavam de um apoio ainda maior nesta jornada e aumentamos a produção. Hoje chegamos aos 120 mil protetores faciais e continuamos acompanhando a situação. Este é um momento novo para todos e que exige avaliação constante para que possamos atender as necessidades desses profissionais”, declara Giovanni M. Cardoso, fundador da Mondial.

Até o momento, aproximadamente 100 mil peças já foram produzidas e distribuídas, beneficiando profissionais que atuam na linha de frente de mais de 120 hospitais públicos e privados, unidades de saúde, secretarias de saúde, corpo de bombeiros, organizações não governamentais, comércios essenciais e postos de pronto atendimento, localizados em 65 cidades de 14 estados brasileiros.

Esses protetores faciais foram projetados e tiveram moldes de aço construídos para serem injetados em máquinas automáticas, na unidade fabril localizada em Conceição do Jacuípe, Bahia, e esse modelo é seguro e facilita a higienização e a rápida reutilização. “Desde que iniciamos essa produção, destacamos profissionais da nossa área de engenharia e design para avaliarem e estudarem sobre o uso dos protetores faciais, principalmente nos quesitos segurança e conforto aos profissionais da saúde. Com base nessas premissas, já fizemos melhorias e seguiremos aperfeiçoando”, completa Cardoso.

Website: http://www.emondial.com.br/

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close