NOTÍCIAS CORPORATIVASSegurança patrimonial e eletrônica

Arie Halpern: aplicativo TikTok está no centro da tensão diplomática entre EUA e China

Com 200 milhões de contas em território americano, o TikTok é acusado pelo governo dos Estados Unidos de espionar dados dos usuários, gerando uma escalada em tensões entre os países.

O TikTok pode representar um passo a mais nessa corrida, já que pela primeira vez a China está demonstrando competências numa área que envolve comunicação

Uma dancinha divertida, uma taça de sorvete compartilhada, um cabelo penteado, uma careta engraçada: desse tipo de conteúdo inocente é feito o sucesso da plataforma de compartilhamentos de vídeos curtos TikTok. Hoje, ela é um negócio gigantesco, sucesso entre adolescentes do mundo todo (e, basicamente, desconhecida por adultos, que continuam a preferir o Facebook e o Twitter). Para que se tenha uma ideia do mercado que o TikTok representa hoje no mundo, pode-se contar, nos cinco países nos quais mais foram contabilizados downloads, nada menos do que 700 milhões na Índia, 230 milhões na China, 200 milhões nos Estados Unidos, 150 milhões na Indonésia e 120 milhões no Brasil. Como é possível notar, há um predomínio dos populosos países asiáticos, mas uma presença muito importante nos Estados Unidos e também no Brasil.

O sucesso da plataforma tem causado crescentes preocupações, sobretudo nos Estados Unidos, porque ela é de longe o maior caso de sucesso de uma empresa de origem chinesa nesse tipo de negócio. Até pouco tempo atrás, a China baseava seu potente crescimento econômico em produtos industriais de baixo valor agregado, aproveitando suas condições políticas e demográficas, e utilizando uma vasta mão de obra relativamente mal remunerada. Isso mudou, e, a partir dos anos 2010, a potência asiática passou a incorporar cada vez mais tecnologia e desempenho em seus produtos. O sucesso do TikTok pode representar um passo a mais nessa corrida, já que pela primeira vez a China está demonstrando competências numa área que envolve comunicação, comportamento, modismo – ou seja, todo um arsenal de competências que eram exclusivas do Ocidente.

A rede social também ganhou uma recente notoriedade por enfrentar acusações de captura de dados dos usuários para bancos de dados que são sediados fora de seus países de origem. Numa disputa pela primazia do desenvolvimento tecnológico que hoje opõe os Estados Unidos e a China, o governo norte-americano se preocupa com o uso de informações de seus cidadãos por uma nação concorrente. Autoridades do governo Trump são cada vez mais enfáticas em acusar os asiáticos de espionagem, o que o governo chinês nega com veemência, afirmando, por sua vez, que o governo americano usa essa justificativa porque tem perdido terreno na competição global.

Nesta semana, a tensão se elevou pelo fechamento de uma representação diplomática chinesa menor em solo americano, com promessas de retaliação por parte de Pequim, e de uma nova rodada de fechamento por parte de Washington. As alegações de espionagem ainda não estão totalmente claras, e os dados recolhidos pelo TikTok, ao que se sabe, não são muito diferentes daqueles coletados por outras plataformas. De qualquer forma, esse é um assunto que interessa a todos os usuários de tecnologia, e que deve ser visto sob a perspectiva de uma disputa cada vez mais acirrada e que vai definir o futuro da geopolítica mundial nos próximos anos.

Website: http://www.ariehalpern.com.br/tiktok-esta-no-centro-da-tensao-diplomatica-entre-eua-e-china/

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close